quinta-feira, 31 de março de 2011

Zeferino boal tenta responder

Vi um blog, em que Zeferino Boal, tentou minimizar as coisas, e justificar tudo o que aconteceu, até que... Um senhor conhecedor apareceu, e até agora não houve resposta, ora vejam:


Miguel Lopes:
1. Será que pode facultar o resultado por mesas?
2. Era possível votar sem BI??
3. Será razoável pensar que 83* boletins do Conselho Leonino foram levados para casa?
4. Nos cadernos eleitorais existem 4 colunas diferentes, para marcar a saída de 4 boletins diferentes?
5. Quem foram os escrutinadores e presidentes de mesa? Eram pessoas das várias listas?
6. Como explica que Catarina Bita possa ter votado?
7. São verdadeiras as declarações de Rui Morgado, que denuncia que os votos não foram selados nem lacrados?
8. Que comentário lhe merece esta fotografia? (http://4.bp.blogspot.com/-G-9mWnQwSGs/TZHu4y0ckaI/AAAAAAAAAvw/sNMzN3P2c28/s1600/Fraude+Sporting+%25281%2529.jpg) Eu já estive em contagens de votos e sei que contar votos ao lado de boletins vazios é impensável..
*14.619-14.536= 83 sócios a menos
91.482-90.583= 899 votos a menos
Sem querer alongar mais a bateria de perguntas,
Cumprimentos

Zeferino Boal:
1. Não foram feitas contagens de mesa a mesa, como nunca foram feitas, mas sim por grupo de votos, ou seja, contaram-se os votos respeitantes às urnas com 1 voto e foi fieta a respectivo mapa;
2. Claro que foi possivel votar sem BI;
3. Claro que é possivel, tal como aconteceu em anos anteriores. Em 2009 não depositei nenhum voto no Conselho Directivo por entender que nenhum candidato considerava credivel;
4. Nos cadernos eleitoriais só existia uma coluna, como sempre foi assim;
5. As mesas dos escrutinadores eram compostas por funcionários e um representante da MAG e todos trabalharam sob o olhar atento dos delegados das listas;
6. Só perguntando a verdade aos serviços do Sporting.
7. Os votos foram fechados em sacos de plásticos, identificados por grupo de votos e guardados numa sala, procedimento igual ao de outros anos. O que Rui Morgado, não disse é que no final e depois de proclamados os resultados e assumindo as suas funções na nova MAG quis levar os boletins para casa, por isso foi chamada a policia para lavrar o auto e fechar a porta. Já agora adianto que teria sido mais sensato, terem selado a porta e fechado e entregue a chave na esquadra de Telheiras, em vez de estar um policia 24h a guardar a porta com custos para o clube, até quando?
8. São boletins que já estavam separados para serem contados;
Acha que todos os delegados fizeram papel de parvos?
Lamento, que o Rui Morgado no momento devido não tenha lavrado o protesto ou feito um requerimento, como determina as regras.


António Dias:
Diz que em 2009 não depositou nenhum voto no Conselho Directivo por entender que nenhum candidato era credível.
Então o que é que fez ao boletim? Meteu-o na algibeira? Para quê?
Não era muito mais lógico depositá-lo na urna em branco?
Miguel Lopes:
Agradeço-lhe as respostas. Elas mostram à saciedade que as eleições no Sporting não oferecem as mínimas garantias de fiabilidade. É sem dúvida uma amarga conclusão para os sportinguistas, mas é a realidade.
Enquanto se fizeram eleições que não eram mais que referendos à sucessão, não houve problemas. Mas ao mínimo confronto com votações a pari passu, só podia estalar o verniz.
Há padrões de exigência para estas coisas.
Têm que haver critérios rigorosos de identificação, o que não aconteceu. Como é que é possível não se exigir o BI!?!?
As funções das mesas têm que estar repartidas pelas várias forças em disputa, o que não aconteceu (até porque os estatutos não o prevêem).
Não é suposto ninguém levar boletins para casa. Os boletins são material eleitoral. Os cadernos eleitorais têm que marcar a saída exacta dos boletins, que depois têm que bater certo com o que está na urna. Se alguém não quer votar num dos pelouros, isso tem que ficar assinalado nos cadernos (que pelos vistos nem sequer tinham quatro colunas para o fazer). Isto ainda mais grave se torna quando se sabe que era possível desviar boletins de mesas que valiam menos, para mesas que valiam mais.
Nunca, mas nunca (!!!!!!), se juntam mesas nas contagens. Cada mesa conta os seus votos, todos os membros da mesa assinam, selam e lacram. Porquê? Caso haja algum problema e seja preciso recontar, consegue-se mais facilmente saber de que mesa é que veio o erro e imputar responsabilidades, em vez das responsabilidades ficarem diluídas por um conjunto alargado de pessoas.
E a cereja em cima do bolo: os votos em sacos de plástico?? Tenho que a certeza que entende, como eu, que isto é completamente inadmissível.
Em suma, mesmo que não tenha existido má-fé de nenhuma das candidaturas, estas eleições não oferecem o mínimo de segurança, e por isso devem ser repetidas. Solução? Alteração do regulamento, dos estatutos e marcação de novas eleições o mais rápido possível.
Só assim conseguem um lastro de confiança para o futuro, e não a suspeição constante que vai corroendo o clube.
Cumprimentos


E assim ficou, sem resposta... É possível o Engº. Godinho Lopes continuar no seu pelouro?! Óbvio que não. Para verem tudo aqui fica o link http://acreditar.blog.com/2011/03/29/esclarecimento-sobre-as-eleicoes-sporting/#comments



Sem comentários:

Enviar um comentário